Pai Rico, Pai Pobre (Rich Dad, Poor Dad)

Resumo_ pagina(2-12) {01/12/20}

Este livro foi escrito por “ROBERT. KIYOSAKI” e pela co-autora “SHARON L. LECHTER” que editou e compilou o livro. Na introdução Sharon explica como era sua vida e como ela conheceu Robertt.

Sharon é formada em contabilidade e casada com Michael, eles tem 3 filhos e uma vida estável. Num certo dia em 1996 um dos seus filhos chega em casa dececionado com a escola ele estava aborrecido e cansado de estudar porque estava a estudar coisas que nunca aplicaria na vida real. Dali Sharon e o filho começam a conversar e Sharon acaba por explicar ao filho que se ele não estudar não teria um bom emprego porem como nas várias outras conversas que já tinham tido a “sabedoria materna caia novamente em ouvidos de surdo”. E o filho diz para mãe que as pessoas mais ricas do mundo não ficaram ricas por causa do estudo. Foi onde Sharon percebeu que estava dando au seu filho os mesmos conselhos que os seus pais já lhe tinham dado dali o filho continuou a se justificar. Ela viu que o filho estava certo e que precisava de novas respostas para o filho e também para ela porque os conselhos que os seus pais já lhe tinham dado funcionaram na época dela mas não tava a funcionar mais na época do filho e ela estava preocupa com a falta de instrução financeira nas escolas que os filhos frequentavam foi onde ela começou a procurar um programa que lhe ajudasse a educar os seus filhos em termos de edução financeira.

Foi quando o marido dela ligou-lhe do escritório dizendo que já tinha encontrado alguém que lhe ajudaria e esse alguém era Robert Kiyosaki que é um empresário e investidor que tava a apresentar um produto educacional. Dali o marido de Sharon conseguiu que eles participassem na tal. O produto era um jogo (“Parecia um tabuleiro coloridíssimo de Banco Imobiliário”), quando o jogo terminou a Sharom não conseguiu ficar para conversar com o Robert mas ela concordou em voltar a encontrar com ele para falar do projeto.

Por fim a Sharom e o marido dela convidaram o Robert e a esposa dele para um jantar que seria dali a alguns dias. Embora esse fosse o primeiro encontro social deles “parecia que já se conheciam há anos” falaram de várias coisas nesse jantar tais como esportes, teatro, questões sociotécnicos e da constante transformação do mundo.

Foi ali no restaurante que tudo começou, Robert já tinha começado a escrever o livro (pai rico, pai pobre) no computador mas tava tudo em pedaços e nunca tinha conseguido organizar o material.

Depois que Sharon leu os capítulos do livro ela achou que o livro tinha mérito e que deviria ser publicado então ela concordou em ser a co-autora do livro de Robert.

O que se segue é a história dos dois pais de Robert, um rico e outro pobre, mostrando as habilidades que ele desenvolveu ao longo de uma vida com ajuda deles.

Resumo_ pagina(12-102) {24/01/21}

Pagina 12-21

CAPÍTULO UM: Pai rico, Pai pobre

1º Capítulo fala sobre o comportamento de cada um dos pais. E é importante deixar claro que quando Robert começo a aprender sobre o modo como cada um tratava o dinheiro ambos estavam em situações financeiras parecidas (inicio de careira) porem um se tornou o homem mais rico do Havai e o outro morreu deixando dívidas para sua família. Um trabalhava para o dinheiro e o outro fazia com que o dinheiro trabalha-se por ele. O capítulo aborda sobre a preguiça mental, Robert relata que enquanto seu pai pobre tinha diversos títulos académicos e era altamente instruído na hora de pensar no dinheiro ele era preguiçoso e não exercitava suas alidades financeiras nem os desenvolvia, ele viu que seu pai pobre era pobre não pelo dinheiro que ele ganhava que era muito mas por causa de seus pensamentos e ações ele percebeu ainda que desenvolver uma mentalidade e educar-se financeiramente leva um tempo tanto que dos 9 au 39 anos precisou que seu pai rico continuasse repetindo para ele as mesmas 6 lições que serão apresentados aqui no livro, por isso “é importante começar a educação financeira do berço” uma vez que as escolas não oferecem a tal.

Pagina 21-66

Capitulo dois- Lição 1: Os ricos não trabalham pelo dinheiro

Para ensinar essa lição o autor utiliza duas histórias da sua vida. O seu amigo Mike é inserido numa delas. Esse capítulo fala que eles criam uma sociedade para que deixem de ser pobre apôs serem maltratados na escola por alguns meninos ricos, logo ser rico torna-se a prioridade dos dois. E para isso a ideia deles é fazer dinheiro cunhando a partir de tubos de pastas usados que na época era de “chumbo” entretendo logo o pai de Robert alerta que isso era ilegal e aconselha os dois que se eles quiserem ser mesmo ricos eles tinham que procurar o pai do Mike que era sempre elogiado pelo gerente do banco por seus investimentos, e é aqui que o pai rico, pai do Mike é introduzido na narrativa (do livro). Ele concorda em ensinar os dois a serem ricos, e daqui começa a segunda historia.

Na segunda história o pai rico propõe que os meninos trabalhem para ele “por 10 centavos a hora” com o objetivo de lhes ensinar algumas lições. Au passar três semanas o Robert percebe que não está aprendendo nada e que estava recebendo muito pouco ele confronta o pai rico e dai começa a 1º lição: Pai rico explica Robert que ele ia ensinar como a vida ensina através de “pancadas“.

Pagina 66-102

 Capitulo três- Lição 2: Para que alfabetização financeira?

Essa parte da obra mostra história de várias pessoas que já tinham sido muito ricas e morreram na miséria comprovando a tese do livro de que “dinheiro pelo dinheiro não garante estabilidade financeira, o que lhe garante é inteligência financeira”.

A partir desse momento Robert começa a mostrar como o pai rico ensinou a dois jovens sobre finanças. De um modo fácil e simples ele resume uma das maiores lições do seu mentor (Pai rico) dizendo que a pessoa tem que conhecer a diferença entre um ativo e um passivo, e comprar ativos se a pessoa deseja ser rico isso é tudo que ele precisa conhecer, porem o problema segundo o autor é que muitos não sabem diferenciar ativos de passivos com isso passam a vida toda sem saber o que é ter dinheiro trabalhando para eles.

Resumo1 -14 de Novembro

O livro de interface que escolhi foi “UML” (“Fundamental de UML”) que tem como objetivo fazer uma abordagem simples e prática de tudo que é necessário para dominar os mais diversos diagramas. Os autores deste livro foram Mauro Nunes (assistente no ISCTE na área de sistemas de informação) e Henrique O’Neill (professor
associado no ISCTE na área de sistemas de informação), este livro possui 10 capítulos com muita informação, aborda de entre outros os seguintes temas:
Diagrama de use cases, Diagrama de classes, Diagrama de atividades, Diagrama de
interação, Diagrama de estados, etc.

Capítulo 1- Introdução 

O 1º capitulo tem como foco apresentar a importância do desenvolvimento do
sistema de informação para as organizações e a grande importância de tecnologia
para esta.

Sendo que com a constante evolução da informatização exige que sejamos
capazes de descrever com rigor o modo como as nossas organizações funcionam
para que o sistema de informação possa satisfazer todas as nossas necessidades,
e isto é muito importante se de alguma forma a empresa optar pela aquisição de
uma aplicação informática existente no mercado ou por um desenvolvimento
específico

E por mais que as aplicações informáticas tendem a ser cada vez mais flexível não estão preparadas para satisfazer todas as necessidades de informação dos seus potenciais utilizadores sendo assim é necessário investir numa linguagem que facilite a comunicação entre aqueles que tem que lidar com a informática

E é com a utilização da UML que podemos responder ao desafio de desenvolvimento de novos sistemas de informação cada vez mais complexos, fiáveis e ajustados as necessidades dos utilizadores.

livro1:UML

Resumo1 -14 de Novembro

 

 

O livro de interface que escolhi foi “UML” (“Fundamental de UML”) que tem como objetivo fazer uma abordagem simples e prática de tudo que é necessário para dominar os mais diversos diagramas. Os autores deste livro foram Mauro Nunes (assistente no ISCTE na área de sistemas de informação) e Henrique O’Neill (professor
associado no ISCTE na área de sistemas de informação), este livro possui 10 capítulos com muita informação, aborda de entre outros os seguintes temas:
Diagrama de use cases, Diagrama de classes, Diagrama de atividades, Diagrama de
interação, Diagrama de estados, etc.

Capítulo 1- Introdução 

O 1º capitulo tem como foco apresentar a importância do desenvolvimento do
sistema de informação para as organizações e a grande importância de tecnologia
para esta.

Sendo que com a constante evolução da informatização exige que sejamos
capazes de descrever com rigor o modo como as nossas organizações funcionam
para que o sistema de informação possa satisfazer todas as nossas necessidades,
e isto é muito importante se de alguma forma a empresa optar pela aquisição de
uma aplicação informática existente no mercado ou por um desenvolvimento
específico

E por mais que as aplicações informáticas tendem a ser cada vez mais flexível não estão preparadas para satisfazer todas as necessidades de informação dos seus potenciais utilizadores sendo assim é necessário investir numa linguagem que facilite a comunicação entre aqueles que tem que lidar com a informática

E é com a utilização da UML que podemos responder ao desafio de desenvolvimento de novos sistemas de informação cada vez mais complexos, fiáveis e ajustados as necessidades dos utilizadores.

 

Resumo2 -23 de Novembro

1.2 Modelação visual

São modelos que representam aquilo que será desenvolvido. Esses modelos constituem assim uma representação não concreto de uma realidade projetada para futuro por exemplo: na construção de um edifício os arquitetos e engenheiros criam representações das suas ideias através de desenhos técnicos ou maquetas para serem compreendidas melhores sendo que esses modelos possuem uma forte componente gráfica e utilizam um conjunto limitado de símbolos tirando maior partido da imagem como um elemento de comunicação.

E o desenvolvimento de sistemas de informática depara com desafios semelhantes aos que se encontram noutras áreas de criação técnica porem os desafios dos sistemas informáticos são maiores porque exige uma atualização constante pelo facto de o mundo estar em uma evolução tecnológica continua e também para puder responder as necessidades dos utilizadores.

1.3-Definição de UML

UML é a sigla de “Unified Modelling Language” que pode ser traduzido por Linguagem Modelação unificada. A UML facilita o desenvolvimento de um sistema de informação devido ao alcance e simplicidade dos conceitos utilizados. Pelo facto de utilizar um conjunto de símbolos padrão, UML funciona como meio de comunicação entre os diversos elementos envolvidos no processo (utilizadores, gestores e equipa de desenvolvimento) e a linguagem pode ser utilizada para documentar o sistema ao longo de todo o ciclo de desenvolvimento.