Introdução ao Design de Interfaces (resumo 1,2,3,4)

Resumo 1 (pág. 1 – 60) 06/12)
Resumo 2 (pág. 60 – 120 ) 09/12)
Resumo 3 (pág. 120 – 135) 13/12)
Resumo4( pág.135 – 165) 24/12)

Resumo 1

No primeiro capítulo, é relacionado a discussão em torno do conceito de sistema homem-tarefa-máquina, de acordo com a ergonomia, e as interfaces gráficas de usuário, que correspondem a um meio de interação entre o usuário e o computador, portanto, um sistema homem-tarefa-máquina. A relação principal está na questão da tarefa como elemento definidor da ação do homem dentro do sistema, e da máquina como extensão do seu usuário.

Para existir um sistema homem-máquina é necessário que existam ações ligando os elementos homem e máquina na busca por um objetivo, ou seja, uma tarefa comum que leve esses elementos a interagir.

Resumo 2

O segundo capítulo trata do desenvolvimento da linguagem, desde a oralidade e as estratégias mnemónicas(auxiliar de memória) de armazenamento, recuperação e propagação da informação, até a escrita e sua evolução, a escrita pictográfica, fonética e a perda do sistema de fluidez da fala, que conta com a interação entre dois agentes pensantes, e a criação da linguagem específica da escrita, com sinais não fonéticos.

Resumo 3

O terceiro capítulo discute a linguagem da hipermídia, o conceito de arquitexto, hipertexto e a fusão entre a linguagem oral e escrita em um mesmo meio. A criação do suporte hiperespacial e a instalação da interatividade, como linguagem entre o ser humano e a máquina. As ferramentas, ou máquinas, como extensões do corpo humano, comumente se apresentam como extensões de membros que as manipulam. A bicicleta é uma extensão das pernas. Até mesmo o computador pode ser considerado uma extensão, vindo daí a origem do termo digital.

Resumo 4

O livro aborda que através do elemento designado como cor(ou as cores), conclui-se que a sua presença não só intensifica a experiência do utilizador com o universo da Marca, como ainda, está directamente relacionada com o contraste e com a criação do seu ambiente nas interfaces gráficas. A cor pode influenciar directamente a interactividade com o site podendo gerar uma experiencia boa ou ruim com o utilizador.

Além disso os testes de usabilidade são sempre utilizáveis dentro das interfaces gráficas. É de extrema importância a validação desses testes que podem ser obtidos através de métodos internos das empresas que podem nos proporcionar um feedback valioso dentro de uma interface.

Internet das Coisas (resumo 2,3,4,5,6)

Resumo 2 (pág.22-62) 15/11
Resumo 3 ( pág. 62- 92) 22/11
Resumo 4 (pág. 92 – 131) 29/11
Resumo 5 (pág,131 – 151) 06/12
Resumo 6(pág. 151 – 183 ) 09/12

Resumo 6

Chegamos ao final do livro e as complexidades lidas já me deixam mais confuso que o início de ser algo bom economicamente e que geraria tantos e tantos empregos… Já me sinto mais confuso com o final do que quando comecei a ler o livro, felizmente o autor desembaralha a cabeça quando cita que : 

“Depois de mais de 20 anos de internet comercial, o Brasil não produziu sequer uma empresa de classe global no mercado em rede, quer intrinsecamente de rede, quer intensiva em rede, para produzir seus resultados. Uma política brasileira para a internet das coisas tem de fazer uma análise aprofundada desse problema e descobrir se há como, por que meios e a que custo mudar tal cenário.”

Dentro do cenário brasileiro, onde nenhuma empresa deu certo no sentido de redes é bem difícil pelas complexidades não só do IoT em si, mas também de politica econômica e também no judiciário com necessidade de normalizações e certificações dentro da área, o Estado também teria de ter um dever em ajudar a implantar o IoT e a financiar o início antes dele ser auto sustentável assim dizendo…

Resumo 5

O livro chega a uma segunda parte que continuando as ideias de como implementar o IoT no Brasil, é realmente uma parte bem chata de se ler pois fala muito de políticas publicas e essas coisas que não fazem meu tipo de leitura… Porém logo após isso fala da dimensões dos problemas das politicas no Brasil e de como seria algo muito complexo para ser imposto, porque o Iot é algo bem complexo e eles abordam com uma figura do diagrama de Ralph Stacey bem interessante que é esta abaixo:

Para tratar da questão do IoT no Brasil é tão complexo que beira ao caos, que demanda uma gestão muito estratégica e detalhada pois certas coisas realmente demandam uma boa estratégia minimalista portanto pela complexidade disto tudo o “simples” está dentro de “complicado”.

Resumo 4

Chegando ao final do livro o autor conclui a ideia de IOT com suas palavras:

“Ninguém sabe ao certo como a IoT vai afectar nossas vidas no futuro. Dados integrados, relacionados, segmentados e combinados, colectados a partir de dispositivos inteligentes, fornecem inúmeras possibilidades de análise dessas informações, podendo converter cada informação em um dado relevante ao ser analisada conjuntamente.”

Portanto o mercado ainda é bem pouco optimizado e suas expectativas sempre serão altas, mas não é só de expectativas que se vive um homem. O autor faz então um plano de como integrar economicamente o IoT no Brasil e de como funciona tecnicamente falando a criação de um sistema seguro e capaz de atender as expectativas do homem.

Primeiro falando a nível de Brasil, como eu já citei no resumo anterior, minha opinião sobre as tecnologias entrando no mercado no meu país é bem complicado de dizer pois os investimentos na área geralmente são de empresas privadas, o governo em si não está ligando para isso, o autor então cria um passo a passo económico de como introduzir através de incentivos fiscais aos criadores e aos investidores…

Resumo 3

O autor aborda os aspectos positivos da IoT no desenvolvimento econômico do Brasil, e que geraria muitos empregos e oportunidades na área tecnológica. Como já é de costume o Brasil é um país muito conservador economicamente e ocorre muito pouco investimento em áreas importantes da tecnologia, por exemplo na maioria da parte do mundo já existe internet 5g e no Brasil chegamos a 4g atualmente…

O livro chega ao seu 4 capitulo falando sobre os maus do IoT ou os aspectos negativos, por exemplo, comandos de voz, a rede de wi-fi, conexões que podem não ter segurança, um dos fatores mais recorrentes de invasões na internet são as conexões publicas, dentro de um IoT como já descrito anteriormente são salvos seu dados em alguma base ou em uma nuvem, portanto, os dados podem estar em uma rede ou em uma base não segura. E é importante saber qual empresa você está colocando na sua vida de preferência fazer uma pesquisa para saber qual a marca é mais importante ou tem seu reconhecimento em segurança.

Chegamos então a uma ideia de que tudo que está conectado é um perigo, por exemplo um objeto conectado a internet também está sujeito a um ataque cibernético, existe uma lista de objetos inteligentes que estão sujeitos a ataques: televisões, refrigeradores, sistemas de iluminação, aquecedores, entre outros dispositivos que já passaram por ataques cibernéticos… Por isso é de extrema importância saber a empresa que está colocando dentro da sua casa.

Resumo 2

Antes de iniciar o resumo, passo agora a chamar Internet das coisas como IoT (Internet of Things),o termo é bastante utilizado ao longo das páginas e então irei retratar dessa forma daqui em diante.

O livro deixa claro os conceitos de tecnologia, como foi se alterando no tempo a interação entre internet e usuário, como as pessoas podem ter milhões de informações armazenadas em apenas um único dispositivo e que essas informações podem ser úteis para N acções durante o passar do tempo.

O autor aborda a ideia do big-data que seria uma base onde tem todos os dados em que você pesquisa e utiliza, por exemplo, ao pesquisar no google: Como diminuir a pressão-arterial, não seria nenhum absurdo aparecerem depois de algum tempo remédios para hipertensão. O livro também usa alguns termos técnicos como H2M (Human to machine) M2M (machine to man) para explicar como são as interações dos objetos que são programados.

O IoT vem tendo ótimos resultados principalmente na área da saude em que pacientes podem ter acompanhamento 24h de um médico não presente. Isso graças as grandes esforços de técnicos em que aumentaram mais do que o triplo a quantidade de dados brutos que se transformavam informações úteis para tal coisa se tornar possível.

IoT vem recendo grandes investimentos públicos e as maiores empresas do mundo também já utilizam esse conceito de big-data e IoT para estarem por dentro do perfil de seus clientes e usuários, na área pública por exemplo é possível rastrear um ônibus antes dele chegar ao seu ponto, ou então controlar câmeras de segurança a partir de uma central.

É de suma importância o IoT para a sociedade e tem feito cada vez mais o conceito de MM (machine to machine) acontecer, as máquinas passam informações a outras máquinas. Por exemplo, um corredor pode usar um ténis que tenha sensores que demarcam o tempo percorrido, estilo da passada, velocidade máxima, velocidade média, todos esses dados são passados a outra máquina no caso a alguma aplicação em que o usuário possa ver esses dados já transformados em informação.

Hoje em dia a única coisa que pode fazer enfraquecer IoT é Iot, no caso o aumento de produtos inúteis que utilizam das big-datas, as fraudes usadas por alguns técnicos para obter informações ilícitas e privadas de pessoas, um caso famoso foi a troca de mensagens entre Donald Trump e os russos durante sua eleição em 2016, todos os dados que transmitimos através de nossos dispositivos são armazenados mesmo que encriptados em alguma data base e se não houver o mínimo de segurança esses dados podem ser acessíveis aos famosos hackers.

Faço esse resumo um pouco maior pois essa semana não irei poder ler muito o livro então praticamente li o dobro de páginas que eu me propus a ler por semana.

A internet das coisas

Resumo 1: (pág. 1-22)

O livro escolhido por mim é de autoria brasileira, eu iria escolher um livro da área em inglês mas como eu encontrei o livro em português me agrada mais e me dá um conforto tremendo saber que essa área IoT está sendo globalizada e difundida pelo mundo.

O livro no inicio discute sobre como a internet das coisas está ligado ao benefício das pessoas e como é complicado manter a privacidade do mesmo. O mercado está crescendo e tem muita coisa acontecendo dentro da área e a expectativa do século é a evolução dessa área.